Não é todo dia que entrevistamos alguém que atravessou o Atlântico a remo. Vou repetir: "A remo!" Além disso Amyr Klink foi a Antártida dezenas de vezes, incluindo uma circunavegação em solitário. Fomos até o seu veleiro Paratii 2, que estava na sua marina . . .

Você tem que estar logado para acessar este conteúdo

Crie um perfil ou acesse com o seu Facebook, Twiter ou Gmail

 

Criar perfil

26 COMENTÁRIOS

  1. O Almir, antes de velejador, é um baita engenheiro que produz muitos "engenhos"! As idéias dele pode reverter a penúria das cidades costeiras, pode agregar valor à costa, gerar valor, gerar empregos, sempre defende boas idéias urbanas em seus livros!
    Os videos do Adriano…humm parecem comidinha da mamãe quando chego de viagem! É bão dimais da conta sô!

  2. Uma pena um sujeito inspirador quanto o Amyr ser, ao mesmo tempo, tão radical ao se referir aos "lancheiros" dessa forma tão rude e agressiva… O mar abraça a todos, tem espaço pra todos, gosto pra tudo, preferências e oportunidades de se desfrutar do mar de muitas maneiras… Mesmo na Europa, berço da vela, há muitos "lancheiros" e, pra mim, optar pela vela não significa ter mais cultura que os demais amantes da náutica, mas sim um questão de escolha, gosto, opção ou simplesmente oportunidade… Amo veleiros, mas optei por uma lancha por outras questões, simples assim…